Governo lança o programa ‘Amazonas mais Inclusão’ e distribui 250 cadeiras de rodas para PcDs

O programa Amazonas mais Inclusão vai oportunizar aos PcDs e seus familiares a prática da habilitação e reabilitação da vida comunitária. Foto: Divulgação/Denise Pêgo/Sejusc

O programa Amazonas mais Inclusão foi lançado na manhã desta segunda-feira (29/11), com o objetivo de levar acessibilidade às Pessoas com Deficiência (PcDs) do Estado. O lançamento realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), ocorreu no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCAVV) e contou com a distribuição de 250 cadeiras de rodas.

Coordenado pela Secretaria Executiva da Pessoa com Deficiência (SePcD), o programa vai oportunizar aos PcDs e seus familiares a prática da habilitação e reabilitação da vida comunitária, promovendo a inclusão social, esporte e lazer, acesso à cidadania e direitos sociais, a partir das intervenções interdisciplinares. O projeto é fruto de investimento de R$ 5 milhões liberados pelo Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS).

A primeira-dama do Amazonas, Taiana Lima, destacou que uma das maiores metas do Governo do Amazonas é levar melhores condições de vida às Pessoas com Deficiência da capital e do interior do Amazonas. “É isso que o governador Wilson Lima determina: ajudar sempre os que mais precisam. Nós estamos trazendo dignidade não só para os cadeirantes que estão recebendo hoje, mas também para as famílias. Estaremos sempre trabalhando por todos, tanto da capital, quanto do interior do Estado”, disse.

A secretária Mirtes Salles, titular da Sejusc, afirmou que os técnicos da Sejusc vão percorrer os principais polos do Amazonas realizando ações e prestando atendimento humanizado aos PcDs. “O projeto Amazonas mais Inclusão é uma extensão dos trabalhos que são realizados pela Secretaria Executiva da Pessoa com Deficiência (SePcD). Todo o trabalho que é realizado na capital, também será realizado no interior, com atendimentos de psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, fisioterapeutas, ou seja, levando todos os atendimentos que essas pessoas precisam ter”, afirmou.

Interiorização

Os profissionais envolvidos no projeto também levarão ao interior a possibilidade de cadastro e inscrição aos benefícios oferecidos pela Sejusc, por meio da SePcD, de acordo com a secretária executiva da Pessoa com Deficiência, Lêda Maia.

“O principal objetivo do projeto é incluir essas pessoas na sociedade e também garantir o acesso delas aos benefícios do Governo. Muitas pessoas no interior não sabem que têm direito a um auxílio pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que possuem direito à Carteira de Identificação da Pessoa com Deficiência (CiPcD), por exemplo”, contou.

Cadeiras de rodas

Durante o lançamento do programa Amazonas mais Inclusão, 250 cadeiras foram destinadas a beneficiários da capital. Segundo a secretária Mirtes Salles, esse é o início de uma sequência de entregas, que deve garantir cadeira de rodas a mais de 500 famílias na capital, que esperam há anos pelo benefício.

“Hoje estão sendo feitas entregas de 250 cadeiras do Cadastro Estadual de Cadeiras de Rodas para pessoas aqui de Manaus. São mais de 500 pessoas da capital que estão sendo contempladas. Hoje é uma entrega simbólica, mas nós temos mais de 800 cadeiras adquiridas para a capital e para o interior. Muitas pessoas ficaram amargando durante anos a espera de uma cadeira de rodas. Então hoje, parcialmente, estão sendo entregues as cadeiras de rodas”, afirmou a secretária.

Foto: Divulgação/Lucas Silva/Secom

Acessibilidade

A autônoma Sarita Barreto, responsável por João Artur, de 5 anos, diagnosticado com o Transtorno do Espectro Autista (TEA), esteve no evento e compartilhou os avanços do neto ao participar dos projetos promovidos pelo Governo do Amazonas.

“O João participa do projeto Sejusc Abraça, que deu direito ao meu neto de estar aqui presente e participar da vida das pessoas. Posso sentir que, hoje, ele é alguém. Profissionais rodearam meu neto de carinho, amor, entenderam e nos viram, nós não somos mais invisíveis. Ele tem paradesporto, pedagogos, fonoaudiólogos para ajudar ele a falar. Ele vai ser um cidadão, um orgulho para o Estado do Amazonas”, comentou.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.