Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de Flávio Bolsonaro

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz. As informações são do G1.

Também terão suas informações bancárias vasculhadas a esposa de Flávio, Fernanda Bolsonaro; uma empresa deles, Bolsotini Chocolates e Café Ltda; as duas filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn; e a esposa do ex-assessor, Marcia.

Investigações envolvendo um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontaram operações bancárias suspeitas de 74 servidores e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O documento revelou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, incluindo depósitos e saques.

Ex-assessor e ex-motorista de Flávio Bolsonaro movimentou em uma conta o total de R$ 1.236.838 entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017. Durante esse período, Queiroz, de acordo com apontamentos do Coaf, fez saques em espécie no total de R$ 324.774, e teve R$ 41.930 em cheques compensados.

Na época, um dos favorecidos foi a ex-secretária parlamentar, atual mulher do presidente eleito, Jair Bolsonaro, Michele de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro, que recebeu cheque no valor de R$ 24 mil.

O presidente eleito Jair Bolsonaro negou qualquer irregularidade nos depósitos realizados na conta da mulher dele, Michele de Paula Bolsonaro, por Fabrício José Carlos de Queiroz.

Veja também
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Marinho disse:

    Sobre a quebra de sigilos do Flávio Bolsonaro falta dizer que é uma notícia requentada, manipulada, lembre-se que iniciou com o MP do RJ de forma ilegal de pois a justiça concedeu tudo isso no início do ano e bem explorado pela imprensa.
    Interessante é fazer uma atualização e aprofundar sobre a delação do Sr Constantino, proprietário da GOL, fez um gol contra BOTAFOGO e o filho do Lula, nos interessa saber esses fatos, no entanto, nada é divulgado. Por quê será??