Quinta-feira, 21 de junho de 2018

TCE vai analisar pedido de suspensão do concurso para defensor público. Polícia Civil faz perícia técnica

Concurso público realizado no último dia 4 teve caso envolvendo quatro envelopes que estariam abertos dentro de caixa, antes da prova. Foto: TCE

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) aceitou a representação que pede a suspensão do concurso para o cargo de defensor público realizado no último dia 4 deste mês. No dia da realização do certame, quatro envelopes contendo o caderno de provas de quatro salas foram encontrados abertos em um dos locais de prova.

Ministério Público

O pedido de suspensão foi feito pelo Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC-AM). A decisão de aceitar a representação foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do Tribunal. A partir de agora, a representação que pede a suspensão deve ser encaminhada para apreciação do relator.

Paralelamente, a Polícia Civil realiza perícia, diligências e interrogatórios com testemunhas, incluindo defensores que estavam no andar específico do caso e três candidatos que acompanharam a abertura dos envelopes. Quanto à possível anulação do certame, a Defensoria Pública não confirma e explica que a perícia segue sendo realizada.

Envelopes

Quatro envelopes com as provas objetivas do concurso foram encontrados abertos no dia 4 de fevereiro. O caso ocorreu em um dos locais de prova em Manaus, que seguiu com a realização do exame. Um pessoa se recusou a fazer a prova, segundo a Defensoria.

Por meio de nota, a DPE-AM explicou que a caixa onde os envelopes estavam guardava o caderno de provas de quatro salas. Ao abrir a caixa, que estava lacrada, os funcionários da empresa responsável pela realização do concurso notaram que a lateral dos envelopes estava aberta.

Transporte

Ainda segundo a Defensoria, os funcionários acreditam que os envelopes romperam durante o transporte até o local da prova, situado na Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro).

O delegado geral do Amazonas, Mariolino Brito, recebeu na segunda-feira os envelopes de provas do concurso para defensores públicos que estavam abertos antes do exame. Ele solicitou perícia técnica para apurar o que ocorreu.

O defensor público-geral Rafael Barbosa entregou os quatro envelopes que estavam com abertura lateral e as caixas que os continham. Ele explicou que a Defensoria Pública contratou a Fundação Carlos Chagas (FCC) para a realização de todo o concurso e que a DPE-AM não interferiu em nenhum processo de manipulação das provas, cabendo isso unicamente à FCC.

Veja também

Assaltantes flagrados e presos instantes antes de entrar no Bradesco do Alvorada. Veja vídeos Dois suspeitos foram detidos hoje em ação da Polícia Civil no Alvorada. Foto: Divulgação Pelo menos quatro homens foram presos suspeitos de tentar assaltar uma agência bancária do Bradesco no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste de Manaus, segundo a Polícia Civil. Segun...
Criança de 2 anos desaparece em Maraã e família faz buscas. Menino foi sequestrado há 14 dias Família tem feito buscas pelos municípios vizinhos, como Tefé. Foto: Divulgação Há 14 dias o pequeno João Caldas dos Santos Neto, de 2 anos e 11 meses, está desaparecido da cidade de Maraã (distante 634 quilômetros de Manaus). A Polícia Civil do Amazonas, por meio da ...
Preso foragido que matou homem a facadas durante bebedeira em 2008 Romilson Pacheco cumpria pena no regime semiaberto e estava foragido desde 2016. Foto: Divulgação Romilson Pacheco de Souza, 35, foi detido em cumprimento a mandado de prisão preventiva por homicídio, nesta segunda-feira (18). A prisão foi realizada pela equipe de inv...
Investigador acusado de agressão contra advogada em Tefé é afastado das funções OAB pediu o afastamento do investigador acusado de agressão contra advogada, em Tefé, no mês passado. Foto: Divulgação O investigador Norton Carvalho de Barcellos, lotado na Delegacia de Tefé (distante 525 quilômetros de Manaus), foi afastado de suas funções e responderá...
Atendente de lan house tem quadro estável. Polícia procura foragido autor do disparo José Eduardo levou um tiro no pulmão, foi operado e segue internado. Foto: Divulgação O atendente de lan house baleado durante um assalto no bairro Alfredo Nascimento, José Eduardo Soares Júnior, 27, passou por cirurgia no Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo e se...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook