Sexta-feira, 22 de junho de 2018

Programa Diário da Manhã


Ouvir a Rádio Diário Ao Vivo

Audiências por videoconferência nas cadeias devem iniciar este mês, pelo Compaj

Videoconferência já é realizada entre presídios federais. Agora TJAM e forças de segurança vão implantar sistema para realizar audiências nas Varas Criminais e cadeias de Manaus. Foto: Raphael Alves/ TJAM

O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Flávio Pascarelli, esteve reunido com a cúpula da segurança pública do Estado para discutir, entre outros assuntos, a implementação das audiências com réus presos por meio de vídeoconferências. A medida já tem sido adotada pelas Varas Criminais do Amazonas com presídios federais.

O encontro reuniu o vice-governador e secretário de Segurança Pública do Estado, Bosco Saraiva; o delegado-geral da Polícia Civil, Mariolino Brito; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM David Brandão; o secretário executivo de Administração Penitenciária (Seap), tenente coronel PM Silvio Mouzinho; o secretário executivo-adjunto, major PM Klinger Paiva; defensor público-geral do Amazonas, Rafael Barbosa; e o procurador-geral de Justiça, Fábio Monteiro.

Escolta

Uma das vantagens da utilização da videoconferência na realização de audiências e julgamentos é que o efetivo de policiais militares, mobilizado hoje para a escolta desses réus – durante o deslocamento entre o presídio e a Vara Criminal onde será interrogado -, poderá voltar às ruas e realizar o patrulhamento.

Mas a videoconferência traz também outros benefícios como a otimização do aproveitamento das viaturas – usadas no deslocamento dos presos -, além de garantir maior segurança às testemunhas, vítimas, juízes, promotores, defensores e aos próprios réus, além de prevenir eventuais fugas.

Pascarelli ressaltou que a sua gestão vem trabalhando há meses a fim de que esse projeto seja concretizado e, no âmbito do Tribunal de Justiça do Amazonas, já está tudo pronto para que as videoconferências sejam iniciadas com os presídios de Manaus.

Tecnologia

“Temos a tecnologia à disposição que nos oferece uma possibilidade de reduzir custos, aumentar a segurança aos nossos jurisdicionados e operadores do Direito, e ainda melhorar a celeridade processual, além de trazer efeitos positivos para a população, no que tange à questão da segurança pública”, ressaltou o presidente do TJAM.

Pascarelli afirmou ainda que o tribunal irá ceder os equipamentos necessários, a serem instalados nas unidades prisionais de Manaus, para a realização das videoconferências. A adequação dos espaços para esse tipo de audiência nas unidades prisionais ficou sob responsabilidade do Estado.

Os sistemas de gestão processual da capital já passaram por todos os testes e estão prontos para serem operacionalizados junto aos presídios de Manaus, conforme a Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicação do TJAM.

De outros estados

Em abril deste ano, a Corte amazonense realizou a primeira audiência de instrução e julgamento utilizando a videoconferência a fim de interrogar um réu preso em outro Estado.

As juízas, o promotor de Justiça e os advogados envolvidos no processo, interrogaram o acusado que estava a mais de 2 mil quilômetros de Manaus – no presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Essa prática vem sendo constantemente adotada pelas unidades judiciais do TJAM para interrogar réus que estão em outras regiões, em presídios federais, faltando apenas a conexão com as penitenciárias locais.

“Entendo que esse é o caminho do futuro e que, cada vez mais, a tecnologia da informação estará facilitando a atividade judicial, pois já se configura em um importante instrumento de trabalho no dia a dia do Poder Judiciário”, comentou o presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli.

A previsão é que as audiências por meio de videoconferência já possam ser iniciadas ainda este mês, começando pelo Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado na BR-174 (Manaus-Boa Vista).

Veja também

Pai que jogou o filho no rio Negro vai a júri popular. Criança tinha apenas 4 meses Josias de Oliveira confessou ter jogado o próprio filho no rio. Criança estava com a mãe Cleudes, que tinha ido receber pensão. Foto: Arquivo Respondendo a homicídio qualificado do próprio filho, o bebê Pablo Pietro, de apenas 4 meses, que foi jogado no rio Negro, o ca...
Amazonas é o terceiro Estado com maior número de feminicídios No Amazonas, o TJAM terminou 2017 com 522 processos de feminicídios pendentes. O número é 15,5% maior da quantidade de processos de feminicídio pendentes em 2016 (452 processos). Foto: Divulgação Amazonas é o terceiro Estado brasileiro com maior proporção de casos de f...
Presidente Flávio Pascarelli inaugura novo Fórum Cível da capital Novo Fórum de Justica da capital foi inaugurado nesta quarta e passará a abrigar as Varas Criminais. Fotos: Raphael Alves/ TJAM O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Flávio Pascarelli, inaugurou nesta quarta-feira (20), o novo fórum de jus...
Justiça defere ação e aprovados em concurso de 2001 ganham direito a se tornar delegado no AM. Veja ... TJ julgou procedente ação de obrigação de fazer de 2015. Comissários de polícia ingressaram com processo em 2015. Foto: Igor Braga/ TJAM O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) julgou procedente os pedidos na ação na qual aprovados em concurso da Polícia Civil, de 2001,...
Seap prevê construção do Compaj 2 com tecnologia contra túneis e para 900 presos Para a construção do Compaj 2, a Seap utilizaria cerca de R$ 70 milhões, sendo R$ 65 milhões para a obra e os outros R$ 5 milhões para mobília, tecnologia e equipamentos de segurança e fiscalização. Fotos: Divulgação Após a desativação do regime semiaberto do Complexo Pe...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook