Terça, 19 de junho de 2018

Primeira noite do Caprichoso mostra as origens da cultura cabocla

Na primeira noite, o Caprichoso mostrou “A tecedura – A gênese da cultura cabocla”. Fotos: Glenda Dinelly/Divulgação

A poética do imaginário caboclo, apresentado em três atos pelo Boi Caprichoso no 52º Festival Folclórico de Parintins, começou na noite de sexta-feira (30/06). Os elementos-surpresa ficaram por conta do ilusionista Issao Imamura e a levitação feita pelo Pajé Netto Simões, durante o ritual.

A primeira noite denominada “A tecedura – A gênese da cultura cabocla” revelou a amálgama que gerou o caboclo amazônida, resultado da miscigenação de muitos povos, culturas e experiências. O apresentador Edmundo Orna surgiu na arena em um guindaste.

Para abrir o espetáculo o Caprichoso apresentou a Exaltação Folclórica assinada pelo artista Juarez Lima. Na alegoria surgiram os itens Sinhazinha da Fazenda (Valentina Cid), o Amo do Boi (Prince do Caprichoso) e a estrela da festa (Boi Caprichoso). A rainha do folclore Brenna Dianná veio do alto dentro de um muiraquitã.

A cunhã-poranga Marciele Albuquerque surgindo da alegoria do item Lenda Amazônica.

Um dos momentos da torcida azul e branca.

David Assayag levantou o bumbódromo.

O Caprichoso levou grandes alegorias para a arena.

O Cine Teatro Brasil de Parintins, no item Figura Típica Regional.

A Rainha do Folclore Brenna Dianná.

No item Lenda Amazônica, o Boi Caprichoso usou o imaginário caboclo para contar a lenda Templos de Ouro. Obra do artista Márcio Gonçalves e equipe, o Caprichoso transcendeu as fronteiras da floresta e entorpeceu o mundo nos sonhos que fizeram conquistadores, desbravadores e antigos navegantes aportarem em busca do Eldorado. A alegoria trouxe a cunhã-poranga Marciele Albuquerque.

Das misturas que teceram o imaginário caboclo, uma referência se destacou: o Cine Teatro Brasil de Parintins, alegoria do artista Glaucivan Silva, no item Figura Típica Regional, que revelou a Porta-Estandarte Marcela Marialva. A alegoria transformou-se em “O Caboclo Ribeirinho”.

O Ritual antropofágico Tupinambá, fechou o primeiro espetáculo sob a magia do artista Junior de Souza. Mas, quem brilhou foi o Pajé Neto Simões, que levitou no ritual.

A graça e carisma da sinhazinha da fazenda, Valentina Cid.

A Porta-Estandarte Marcela Marialva deu um show no bumbódromo.

O Pajé Neto Simões no ritual antropofágico Tupinambá.

A beleza da cunhã-poranga Marciele Albuquerque.

Veja também

Cetam divulga resultado final da Seleção de instrutores do Pronatec Os candidatos classificados devem agora comparecer para a Capacitação Pedagógica. Foto: Arquivo O Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), por meio da Comissão Permanente de Concursos (Copec), divulga o Resultado Final da Seleção de instrutores do Programa Nacio...
Quatro juízes são promovidos para capital, por merecimento e antiguidade Quatro juízes são promovidos para capital, dois por merecimento e dois por antiguidade. Eles chegam à 2ª e última entrância da magistratura amazonense. Cid da Veiga Soares Júnior (na foto comandando audiência pública sobre pesca esportiva) troca Autazes por Manaus Os juí...
Presos na Operação Incautos usavam nome da Esbam no interior para enganar alunos desavisados Presos na Operação Incautos usavam nome da Esbam no interior e conseguiam arregimentar alunos para cursos sem autorização do MEC. Instituição está sob intervenção judicial A disputa pelo comando da Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam) levou à Operação Incautos. Fo...
Zona Franca tem dia decisivo na Comissão de Constituição e Justiça do Senado O senador Omar Aziz disse que a Receita Federal apunhalou a Zona Franca, um modelo que serve de exemplo para o controle do desmatamento na Amazônia. Foto: Divulgação A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado decide nesta quarta-feira (20/06) se os decretos leg...
‘Tubarão’ é preso na Comunidade Rio Piorini. Ele era procurado por homicídio cometido em... Foto: Divulgação Cleberton Bezerra Romano, de 24 anos, conhecido como “Tubarão” foi preso na tarde de segunda-feira (18) por homicídio que cometeu em dezembro de 2017, na rua Paxiúba, bairro Santa Etelvina, zona norte de Manaus. De acordo com a Polícia Civil, as equipes d...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook