Campanha de Proteção à Criança e ao Adolescente nas bandas carnavalescas inicia neste fim de semana

O principal foco da campanha é informar, sensibilizar e orientar para o cumprimento da Portaria 001/2018 do Juizado da Infância e da Juventude que proíbe a entrada de crianças menores de 5 anos de idade em qualquer evento de Carnaval. Foto: Divulgação

Iniciou neste final de semana, nas bandas carnavalescas de Manaus, a Campanha de Proteção às Crianças e aos Adolescentes no Carnaval 2018, realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-AM) e sob a coordenação da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas). No próximo final de semana a Campanha atuará no Sambódromo, no Desfile das Escolas de Samba e no Carnaboi.

A campanha envolve aproximadamente 200 pessoas das secretarias estaduais de Assistência Social (Seas), da Justiça (Sejusc), do Esporte e Lazer (Sejel) e da Educação (Seduc), além do Ministério Público do Trabalho (MPT), da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Conselho Estadual de Direito da Criança e do Adolescente (CEDCA), Fórum Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente (FEDCA), Conselho Tutelar e Organizações da Sociedade Civil Desafio Jovem, Organização O Pequeno Nazareno e Lar Batista Janell Doyle.

O principal foco da campanha é informar, sensibilizar e orientar para o cumprimento da Portaria 001/2018 do Juizado da Infância e da Juventude que proíbe a entrada de crianças menores de 5 anos de idade em qualquer evento de Carnaval. Para as crianças e adolescentes entre 5 a 14 anos a permanência nas bandas e blocos de Carnaval fica limitada ao horário das 18h, desde que acompanhadas com os pais ou responsáveis e devidamente documentados.

O vice-governador e secretário da SSP-AM, Bosco Saraiva, está envolvido diretamente na ação e com equipes da segurança pública em todas as bandas carnavalescas. “Estamos fazendo a fiscalização do entorno, da área, vendo tudo que está errado e combatendo a exploração sexual de crianças e adolescentes, com uma equipe da campanha. Todas as atividades ilegais e irregulares são combatidas in loco pela equipe”, destacou Bosco.

A secretária titular da Seas, Auxiliadora Abrantes, garante que toda rede de proteção à criança e ao adolescente está nas bandas sensibilizando familiares e responsáveis. A meta é deixar a população atenta para não deixar que sejam violados os direitos de nossas crianças e adolescentes. “Por orientação do governador Amazonino Mendes e do vice-governador e secretário de segurança, Bosco Saraiva, a determinação é proteger essas crianças e adolescentes, prioritariamente, neste período do Carnaval. Queremos que as pessoas brinquem o Carnaval, sem brincar com os direitos das crianças e dos adolescentes. Não podemos desviar o olhar para isso”, destacou a secretária da Seas.

Crianças maiores de 05 até 12 anos incompletos poderão ter acesso aos bailes e desfiles carnavalescos (Sambódromo), desde que acompanhados dos pais ou responsável legal portando documento de identificação. Foto: Divulgação

Parcerias – Com foco no trabalho infantil, o Ministério Público do Trabalho está presente nas ações. A procuradora do MPT Alzira Costa destaca o trabalho de proteção aos direitos destas crianças e adolescentes. “Estamos tendo um olhar diferenciado à criança e ao adolescente para que eles não estejam presentes depois das 18h nas bandas. Isso é uma medida para proteger nossas crianças e adolescentes contra diversos tipos de exploração”, destacou a procuradora.

A delegada da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Juliana Tuma, destaca alguns dos vários riscos que as crianças e adolescentes sofrem ao participarem de bandas de Carnaval. “Estas crianças e adolescentes que ficam em eventos carnavalescos estão sujeitas a pisoteamento, a uma briga, a pessoas que beberam bebidas alcoólicas e podem não se portar bem. Então a gente orienta a esses pais que não tragam crianças”, disse a delegada.

Já o coordenador e conselheiro tutelar Márcio Menezes parabeniza a ação conjunta do Executivo Estadual. “O Governo do Estado tomando essas medidas, que são primordiais, faz um trabalho de prevenção. Juntos, estamos agindo para que não haja nenhuma violação do direito de uma criança ou de um adolescente. Mas se for preciso, tomamos as medidas conforme o artigo 136 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, destacou Márcio.

Adesão das famílias

 A funcionária pública Eglandina Rocha levou suas duas netas, de 6 e 8 anos, para a Banda da Bica e após ser orientada pela equipe de abordagem social da Seas, parabenizou a campanha do Governo do Estado. “Sou a favor dessa mobilização do governo, pois acredito que é uma medida que traz segurança para as crianças. Apesar de ter trazido minhas netas, não faço uso de bebida alcoólica e sigo todas as recomendações. Gostamos de nos divertir em família, mas respeitando a lei e tomo todos os cuidados para que as meninas estejam em segurança nesses ambientes de festa. Por exemplo: cada uma delas usa um crachá de identificação com nome e o número de telefone dos seus responsáveis. Vamos ficar aqui até a hora permitida e depois retornamos para casa”, disse Eglandina

Com foco no trabalho infantil, o Ministério Público do Trabalho está presente nas ações. Foto: Divulgação

Mãe de um menino de 3 anos, a funcionária pública Moara Costa apoiou a campanha. “É uma medida necessária para o bem das crianças, que ainda não sabem o que é certo ou errado. Não trago meu filho, pois não é um ambiente para crianças muito pequenas. É um fluxo grande de pessoas e a facilidade de se perder é muito grande, além de ter um público diverso que faz uso de bebida alcoólica. O governo faz bem em garantir a proteção às crianças e aos adolescentes”, parabenizou Costa.

Portaria No 001/2018

 A juíza de direito do Juizado da Infância e da Juventude Infracional (JIJI), Dra. Tânia Mara Granito, do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM), comunica a população do Estado do Amazonas que, de acordo com a Portaria no 001/2018, fica proibida a entrada, a permanência e a participação em bailes e desfiles carnavalescos (Sambódromo), de crianças com idade inferior aos 5 anos de idade, com exceção dos bailes infanto-juvenis (matinês) devidamente regularizados.

Crianças maiores de 05 até 12 anos incompletos poderão ter acesso aos bailes e desfiles carnavalescos (Sambódromo), desde que acompanhados dos pais ou responsável legal portando documento de identificação.

ATENÇÃO! Nas festas públicas destinadas ao público adulto e realizadas em logradouro público (bandas e blocos carnavalescos) as crianças e os adolescentes de 05 a 14 anos incompletos só poderão participar até às 18h, acompanhados dos pais ou responsável legal portando documento de identificação.

Veja também

Luiz Castro reforça denúncia contra empresas terceirizadas da área de Saúde O deputado Luiz Castro disse que há servidores sem receber salários há quatro meses. Foto:O deputado Luiz Castro (Rede) voltou a denunciar nesta quarta-feira (21) as empresas contratadas pelo Governo do Estado para prestar serviços aos hospitais de Manaus e que atrasam ...
Seis de 10 vetos do governo são derrubados em votação na Assembleia Legislativa Na pauta de votação constavam 17 matérias, sendo dez vetos do Governo do Estado. Foto: Aleam/DivulgaçãoCom uma pauta onde constavam 17 matérias – sendo dez vetos do Governo do Estado a matérias aprovadas em plenário no final do ano passado e sete Projetos de Lei de auto...
Moradores denunciam comércios irregulares no condomínio Cidade Jardim Comércios de estivas funcionam no conjunto residencial. Foto: DivulgaçãoMoradores do condomínio residencial Cidade Jardim, localizado na avenida Constantino Nery, bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus, denunciam que no local funcionam diversos estabelecimentos comer...
Embrapa oferece cursos gratuitos de produção de banana e cultivo de tambaqui A Embrapa Amazônia Ocidental oferece dois cursos gratuitos durante o mês de março. Foto: DivulgaçãoCom o objetivo de capacitar tecnicamente produtores e técnicos de Assistência e Extensão Rural (Ater), a Embrapa Amazônia Ocidental oferece dois cursos gratuitos durante o...
Desembargador aposentado é acusado de molestar sexualmente a neta. Ele foi juiz da Infância e Adoles... Desembargador aposentado é acusado de molestar sexualmente a neta. Rafael Romano foi juiz da Infância e da Juventude e relator da Operação Estocolmo, que julgou acusados de pedofiliaO desembargador Rafael Romano, 72, que se aposentou compulsoriamente em 2015, está sendo...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook