App enviará à CGU denúncias de agressão e discriminação a pessoas LGBTI+

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) recebe, a partir de hoje (18), denúncias feitas pelo aplicativo TODXS, relativas à discriminação e agressão a membros da comunidade LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros, intersexuais). O objetivo da parceria com a startup social é a triagem e o correto direcionamento das denúncias aos órgãos púbicos responsáveis pela adoção de providências ou medidas preventivas.

A TODXS é a primeira instituição a aderir ao Me-Ouv, lançado em novembro pelo CGU. A iniciativa permite o acesso automatizado da startup ao Sistema Informatizado de Ouvidorias do Poder Executivo Federal (e-Ouv). Além do tratamento adequado das denúncias, os dados coletados serão utilizados para subsidiar o planejamento e a priorização de ações de governo voltadas à população LGBTI+ em diversas áreas.

Para a CGU, a parceria com o TODXS é uma mudança importante nos paradigmas de comunicação entre governo e cidadão, inaugurando uma forma inovadora de diálogo entre grupos da sociedade e o Estado. O Me-Ouv faz parte do Programa de Avaliação Cidadã de Serviços e Políticas Públicas (Procid), criado pelo CGU em 2016, para coletar dados e produzir informações acerca da satisfação dos usuários de políticas e serviços públicos prestados pelo governo federal.

Aplicativo

Além de coletar denúncias de violência contra a população LGBTI+ e avaliar o atendimento policial, no caso de ter sido feito boletim de ocorrências, com o TODXS  é possível consultar organizações representativas ou de apoio por todo o Brasil.

O aplicativo ainda permite aos usuários consultar leis específicas à comunidade LGBTI+, do local onde se encontra o usuário ou por tema (como família, educação, nome social). O TODXS compila mais de 800 normas jurídicas de todo o país, para que a população LGBTI+ possa conhecer e garantir seus direitos.

Desde que foi lançado, em junho deste ano, mais de 3 mil pessoas baixaram o TODXS. O objetivo da organização é alcançar 10 mil pessoas até o final de 2018, promovendo ações que eduquem a sociedade e reduzam o cenário de violência. Segundo o CGU, o Brasil é considerado pela associação Transgender Europe um dos países que mais mata transexuais no mundo.

Veja também

Matrículas para novos alunos da rede pública de ensino começam neste sábado A partir de 0h01 deste sábado inicia o período de matrícula para novos alunos da rede pública, no site e aplicativo "Matrículas Amazonas". Foto: ArquivoA partir das 0h01 deste sábado (13), inicia o período de matrícula para novos alunos da rede pública de ensino. Já sáb...
Desvio de dinheiro do Fundeb para Mouhamad, da Maus Caminhos, é atestado pela CGU O Instituto Novos Caminhos, que recebeu o repasse do Fundeb, era dirigido pelo médico Mouhamed Moustafa, preso na operação Maus Caminhos. Foto: ArquivoNota técnica emitida pela Controladoria Geral da União (CGU) confirma que, entre os anos de 2014 e 2016, a gestão do ex...
Em cinco anos, AM possui a maior taxa de servidores federais punidos com expulsão dos cargos Dados divulgados nesta segunda-feira (8) pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) revelam que o Estado do Amazonas possui proporcionalmente a maior taxa de servidores públicos federais punidos nos últimos cinco anos. A cada mil servidores fed...
Sefaz-AM lança nova versão do Busca Preço Amazonas nesta sexta Foto: ReproduçãoO Busca Preço Amazonas, ferramenta que oferece um serviço gratuito de pesquisa dos preços praticados no comércio do Estado do Amazonas, desenvolvida pelo Departamento de Tecnologia da Informação (Detin) da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AM) ganho...
Setrab tem 2 mil carteiras de trabalho abandonadas Mais de duas mil carteiras de trabalho estão abandonas no arquivo da Secretaria Estadual do Trabalho (Setrab) à espera de seus donos. Os documentos foram emitidos pelo Ministério do Trabalho, em parceria com o Governo do Amazonas, e não podem se destruídos ou entregues a o...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook