Número de mortes aumenta 24,7% em dez anos no Brasil, aponta IBGE

O número de mortes registradas no Brasil entre 2006 e 2016 aumentou em 24,7%, segundo dados do IBGE divulgados hoje. Foto: Arquivo

O número de mortes registradas no Brasil entre 2006 e 2016 aumentou em 24,7%. Em 2006, foram contabilizadas 1.019.393 mortes e, no ano passado, 1.270.898.

Houve redução expressiva da mortalidade até os 14 anos e aumento nas idades mais avançadas, em especial acima dos 50 anos, reflexo do envelhecimento populacional.

Os dados constam da pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta terça-feira (14).

Em 1976, os óbitos de menores de 1 ano e de menores de 5 anos representavam 27,8% e 34,7% do total, respectivamente.

Após os 40 anos

Após 40 anos, os avanços nas condições de saneamento básico, na distribuição de medicamentos e no aperfeiçoamento de vacinas e de outros meios de medicina preventiva permitiram que os óbitos dos menores de 1 ano ficassem em 2,4% e o de menores de 5 anos, em 2,9%.

Há quatro décadas, as mortes de pessoas com mais de 65 anos correspondiam a 29,1% do total. A partir de 2006, mais da metade das mortes é proveniente da população com mais de 65 anos. No ano passado, esse percentual alcançou 58,5%.

Masculina

Em 2016, um homem de 20 anos tinha 11 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher se a causa da morte fosse externa (homicídio, suicídio, acidentes de trânsito, afogamentos e quedas acidentais). O índice cresceu 141,3% nesse período de 40 anos – em 1976, este índice era de 4,6 vezes.

Para os homens, o volume de óbitos aumenta significativamente para quem tem idade de 15 a 39 anos, em função das causas violentas que afetam com maior intensidade este contingente populacional.

Se forem considerados somente os óbitos por causas naturais no grupo de 20 a 24 anos, um homem de 20 anos teria 2,2 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher na mesma idade.

Veja também

No Brasil, falta trabalho adequado para 26,8 milhões de pessoas, diz IBGE No Brasil, segundo pesquisa nacional, hoje existem 26,8 milhões de pessoas sem trabalho adequado. Foto: DivulgaçãoA taxa de subutilização da força de trabalho no país ficou praticamente estável no terceiro trimestre do ano, fechando em 23,9% do mercado de trabalho – cre...
Casamentos diminuem e divórcios aumentam Foto: Divulgação CBMAMO Brasil registrou 1.095.535 casamentos civis em 2016, dos quais 1.090.181 entre pessoas de sexos diferentes e 5.354 entre pessoas do mesmo sexo. Houve queda de 3,7% no total de casamentos em relação a 2015. É o que mostra a pesquisa Estatísticas d...
Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE O preço do gás de botijão pressionou alta na prévia da inflação oficial do país. Índice nacional foi divulgado hoje pelo IBGE. Foto: ArquivoPressionada pela terceira alta consecutiva no preço do gás de botijão, a prévia da inflação oficial do país, medida pelo Índice Na...
Desemprego volta a cair e vai a 12,8%, influenciado pela informalidade: 1,4 milhão de brasileiros es... O aumento aconteceu, principalmente, entre os empregados sem carteira assinada (mais 468 mil pessoas), e o setor Indústria Geral teve alta de 3,7% ou mais 425 mil pessoas ocupadas. Foto: ArquivoInfluenciada pelo aumento da informalidade no mercado de trabalho, a taxa de...
Seis municípios do Amazonas apresentam redução populacional. Confira a lista do IBGE Tefé tinha, em 2016, 62.230 habitantes. Em 2017, tem 62.021. Foto: DivulgaçãoSeis municípios do Amazonas apresentaram redução populacional de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados hoje (30).Fonte Boa, Japurá, Jutaí...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook