Lideranças mantêm pegada por diretas, mas analisam indiretas. Amazonino teria 10 votos e David Almeida também

Amazonino, Braga, Fraxe e David Almeida já estão lutando também pelos votos no colégio eleitoral dos 24 deputados estaduais

Líderes políticos do Amazonas procuram não tirar o pé do acelerador das eleições diretas para governador tampão. Amazonino, Eduardo Braga e Rebecca Garcia tentam manter o clima de motivação entre a militância, fazendo aparições e publicações em que falam sobre o pleito. Mas está ficando cada dia mais difícil. Eles até já começam a analisar o quadro de uma possível eleição indireta, ou seja, no colégio eleitoral dos 24 deputados com assento na Assembleia Legislativa. É o novo capítulo do grande panavueiro eleitoral que tomou conta do Amazonas.

 

Amazonino

O ex-governador Amazonino Mendes e sua base de apoio saíram na frente na corrida indireta. Estão conversando com deputados estaduais e já teriam contabilizado 10 votos, dos 24 possíveis entre os deputados estaduais.

 

David Almeida

O governador David Almeida também teria dez votos na Assembleia. Continuaria, porém, precisando da indicação do partido para se candidatar, mesmo de forma indireta. Isso significa que voltaria a esbarrar na oposição do senador Omar Aziz, que manda no partido dele, o PSD, no Estado.

 

Acordo

Se vingar eleição indireta, o quadro muda substancialmente. David Almeida teria feito um acordo com Omar Aziz: se fosse nas diretas, Omar manteria a indicação de Amazonino e David viraria “magistrado” do pleito; indiretas, David seria candidato. O lançamento da candidatura de Rebecca Garcia significou o rompimento do acordo. Agora o senador ficou à vontade para continuar apoiando Amazonino, mesmo em eleição indireta.

 

Chances

Três parlamentares dos 24 devem ficar de fora dos acordos que envolvem os dois grupos principais, ligados a Amazonino ou a David Almeida, numa disputa indireta. São Zé Ricardo (PT), Luiz Castro (Rede) e Serafim Correa (PSB). Isso diminui o número de votos em disputa para 21. Em outras palavras, quem conseguir 11 votos pode encomendar o paletó. Por segurança, Amazonino continua em busca de 13 votos.

 

Braga

O senador Eduardo Braga pode perder dois votos dos quatro do PMDB. Ainda assim ou Amazonino ou David estariam contando com votos dele. E aí a conta não fecha.

 

Abdala Fraxe

Com David fora da disputa – e se a eleição for indireta – quem aparece com boas chances é o vice-presidente, presidente em exercício da Assembleia e candidato a vice-governador na chapa de Rebecca Garcia, Abdala Fraxe. Os aliados do governador, no entanto, analisam se uma candidatura dele mantém os votos ligados a David Almeida.
Tapetão

Prossegue a briga no tapetão, isto é, nos tribunais. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou eleição direta para o mandato tampão. Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou suspender o pleito, até que Embargos interpostos no TSE sejam julgados. O TSE está em recesso, desde o dia 2/7, e só volta a ter sessão no dia 1º de agosto.

 

Eleição em outubro

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Yedo Simões, já adiantou que, caso a eleição direta seja novamente permitida, ela só poderá ocorrer em outubro. É o tempo que a corte precisará para preparar o novo pleito. O TRE-AM já havia gasto R$ 8 milhões dos R$ 17 milhões disponibilizados para a contenda.

 

O que diz a lei

A Constituição Federal fala em eleição indireta, no caso de vacância dos cargos de presidente e vice-presidente da República, após dois anos e um dia de mandato. Ressalva, mais adiante, que as constituições estaduais terão preponderância nas questões eleitorais dos Estados. E a Constituição do Amazonas fala em eleição indireta.

 

Falta publicar

Até outro dia, um grupo de advogados estava consultando emendas constitucionais aprovadas pela Assembleia Legislativa, no site do poder, e não encontrava a mudança na Constituição do Amazonas que obriga eleições indiretas. Vai ver foi o site que a assessoria do TSE consultou, quando indicou eleições diretas aos ministros.

 

Cármem Lúcia

O deputado federal Pauderney Avelino (DEM) e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), apelaram à ministra Cármem Lúcia, que está no plantão do recesso no STF, para que ela derrube a liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski. Se o apelo for atendido, volta tudo ao status quo, isto é, eleição direta para governador tampão. Quando o TSE voltar, em agosto, em cima demais do fato consumado.

Veja também

Prefeito escreve a Cármen Lúcia que restitua estabilidade ao Amazonas Prefeito remeteu e-mail a presidente da Corte Superior, ministra Cármen Lúcia, nesta sextaO prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, remeteu na noite desta sexta-feira (30), por e-mail, uma carta destinada a presidente do Superior Tribunal Federal (STF), ministra Cárme...
Políticos, mesmo sem campanha, aportam em Parintins para conferir festa popular Antes da eleição ser suspensa, candidatos tinham festival no roteiro. Maioria manteve viagem e estará na ilha no fim de semana, curtindo a festa. Foto: ReproduçãoO Festival Folclórico de Parintins sempre foi palco de duas grandes atrações, Caprichoso e Garantido, com al...
Pauderney oficia presidente do STF criticando decisão de Lewandowisk de suspender pleito Ofício enviado à presidência do Supremo tem como objetivo sensibilizar ministra Cármen Lúcia sobre a insegurança jurídica causada pela liminar que suspendeu pleito no Amazonas. Foto: DivulgaçãoO deputado federal Pauderney Avelino (Democratas-AM) protocolou nesta sexta-f...
Mais de R$ 8,8 milhões foram gastos na eleição e TRE está com atividades suspensas Segundo diretor do TRE, os gastos já foram realizados e empenhados. Servidores aguardam definição do presidente do órgão, desembargador Yedo Simões de Oliveira, de como proceder nas atividades a partir de hoje. Foto: DivulgaçãoCom mais de R$ 8,8 milhões em gastos pelo T...
TRE-AM comunica governador David Almeida de sua permanência no cargo TRE enviou ofício nesta tarde ao governador David Almeida, comunicando da decisão e confirmando que segue no cargo interinoO Tribunal Regional Eleitoral (TRE)-AM recebeu na tarde de hoje, às 13h20, a comunicação oficial do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a decisão...

Um comentário para “Lideranças mantêm pegada por diretas, mas analisam indiretas. Amazonino teria 10 votos e David Almeida também

  1. Jose Domingos Corrêa da Silva disse:

    Gasta-se muito em eleições. Me parece uma inconveniência na atual situação do país e do Estado do Amazonas. Sou servidor público e temo por um desequilíbrio ainda maior nas finanças do Estado. Isto posto, as eleições indiretas tanto satisfaz os princípios constitucionais quanto democraticos, visto que alem do Estado e da Nação que já estão gastando milhões, ainda tem os candidatos que gastarão outros milhões que de uma forma ou de outra serão recuperados. Vejo isso nas intenções de prefeitos vagabundos e ladrões, como é o caso do prefeito de Maraa e de outros que tenho noticias.
    Na minha opinião as eleições indiretas seria a oportunidade de se evitar gastos astronômicos.
    Então

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook