Casos de viroses respiratórias aumentam e recomendação é evitar aglomerações

Os casos de viroses respiratórias em Manaus aumentam durante o período chuvoso, principalmente nos meses de abril e maio, e recomendação da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) é evitar lugares com aglomeração, tendo em vista a fácil transmissão dos vírus ​de ​pessoa a pessoa. O órgão registra a circulação dos vírus Influenza B e o ​Vírus ​Sincicial Respiratório, principalmente nas crianças menores de dois anos, que podem evoluir com quadros graves de insuficiência respiratória.

De acordo com o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) é um quadro de gripe com complicações, principalmente pulmonares, que apresenta alguns sinais e sintomas que devem despertar o alerta dos pais. “Normalmente, o quadro de gripe dura em média de 10 a 15 dias, com febre, dor​es​  de garganta e cabeça ​ e  tosse com secreção, mas se a criança apresentar dificuldades para respirar, a atenção médica precisa ser imediata, e os pais devem procurar a unidade de saúde​ mais próxima​  antes do agravamento do quadro clínico”, explica o infectologista.

“Cuidados especiais devem ser tomados com crianças menores de dois anos de idade, em particular, com os bebês prematuros e aquelas que apresentam doenças crônicas, como doenças pulmonares,  cardíacas,  neurológicas, e outras, ao serem diagnosticadas com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)”, alerta o diretor.

A secretária de Atenção a Saúde da Capital da Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas, Denise Machado, informa que na rede de urgência e emergência pediátrica da Susam​ verifica-se  um aumento de cerca de 30% no atendimento de pacientes com sintomatologia respiratória, em relação ao mesmo período do ano passado. “Chama a atenção o fato de que os pais estão demorando a buscar o atendimento. Com frequência chega​m​  em nossas unidades crianças com mais de seis dias de ​sintomas, muitas vezes, com sérios comprometimentos respiratórios, em estado grave ou gravíssimo​, necessitando internação ​e cuidados intensivos​ imediat​os”, alerta.

Prevenção

A FVS recomenda evitar a exposição de bebês e crianças menores a lugares com aglomerações e a ambientes fechados, como shoppings e cinemas, a pessoas gripadas ou a fumantes (o tabagismo passivo irrita as vias aéreas e favorece a infecção). Quanto menor a idade, maior o risco de uma infecção grave, pois o sistema imunológico dos bebês ainda é imaturo e as vias aéreas são muito pequenas.

A amamentação é fundamental para fortalecer o sistema imunológico da criança. Outra medida necessária é lavar com água e sabão ou usar álcool gel nas mãos e objetos como chupetas, mordedores e brinquedos, além de manter os ambientes arejados. As mães que estiverem gripadas devem usar máscaras durante a amamentação e no cuidado com a criança.

Campanha

A baixa adesão à campanha nacional de vacinação contra influenza vem preocupando as autoridades de saúde, o balanço parcial demonstra ser o pior dos últimos cinco anos. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários, porém, até quinta-feira (18/05), o Estado registrou uma cobertura média de 45%, ou seja, menos da metade da meta​. Todos os grupos estão com baixa cobertura​, ​ incluindo 41% em crianças menores de cinco anos, 39% em gestantes e 59% em idosos, dentre outros grupos prioritários.

A FVS salienta a importância de os grupos de risco se vacinarem, para a prevenção de casos graves e óbitos pela doença. Devem ser vacinados as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade, as gestantes, as que tiveram um filho recentemente (até 45 dias após o parto), indivíduos com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores da saúde, os professores, os povos indígenas, os portadores de doenças crônicas como cardíacos, diabético, imunodeprimidos e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade. A campanha segue até o dia 26 de maio, em todas as unidades da saúde da capital e do interior.

 

Veja também

Manaus vai sediar encontro da ANS sobre regulação de Planos de Saúde A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) está preparando mais uma edição do Encontro ANS, evento direcionado aos agentes do setor para discutir temas relacionados à regulação do mercado de planos de saúde. A atividade ocorrerá nos dias 21, 22 e 23 de novembro, em Ma...
Governo do Amazonas inicia processo de licitação para construir três novos presídios no interior do ... Foto: Stéfany Seixas/ SeapPor determinação do governador Amazonino Mendes, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) encaminhou à Comissão Geral de Licitação (CGL) processos para abertura de certame visando a contratação de empresas especializad...
Morcegos atacam, comunitário morre e dois estão no hospital. Foram mais de 300 mordidas em 80 pessoa... Reserva do Rio Unini tem incidência de ataques de morcegos a populares e há suspeita de surto na região. Susam mobilizou equipe para realizar vacinação e profilaxia dos casos suspeitos. Há uma morte confirmada e dois internados. Foto: DivulgaçãoMorcegos estão atacando m...
Uma surpresa Eis senão quando, vejo-me “autor”. Conto como ocorreu o fenômeno: agindo à sorrelfa, numa trama digna de “thriller” cinematográfico, meus quatro filhos reuniram alguns destes escritos que eu cometo semanalmente, convenceram uma editora e publicaram o conjunto em forma de um ...
Arthur defende liberação da maconha, homossexuais e privatização. E pode renunciar em abril Arthur está de boltanao belho estilo que polemiza e inquietaA Revista Exame, da Editora Abril, coloca o prefeito Arthur Virgílio entre os que renunciarão em abril de 2018. O jornal espanhol El País é mais contundente. Mostra um Arthur que defende da privatização total à...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook