Maternidades recebem mais 3 anos de certificação “Hospital Amigo da Criança”

Maternidades estaduais Balbina Mestrinho, Nazira Daou, Alvorada, Ana Braga, Azilda Marreiro e Instituto da Mulher Dona Lindu são certificadas “Hospital Amigo da Criança”. Foto: Divulgação

Com quase 40 mil partos realizados em 2016 no Estado, as maternidades estaduais Balbina Mestrinho, Nazira Daou, Alvorada, Ana Braga, Azilda Marreiro e Instituto da Mulher Dona Lindu foram aprovadas em avaliação do Ministério da Saúde, garantindo por mais 3 anos a certificação de “Hospital Amigo da Criança”. No Amazonas, ano passado foram registrados 75.025 partos.

Para manter a certificação, as maternidades devem adotar procedimentos, que incluem capacitação periódica de sua equipe, que promovam o aleitamento materno. A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) foi idealizada em 1990 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A coordenadora de Saúde da Criança da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Katherine Benevides, afirma que a certificação é um prêmio para toda a equipe de servidores das maternidades, e mostra também que as equipes da Susam têm conseguido planejar e executar seus programas em conjunto.

“Isso mostra um trabalho que a gente vem consolidando dentro da Susam, que é o trabalho em conjunto das equipes da Saúde da Mulher, da Rede Cegonha, da Gerência de Maternidade e da Saúde da Criança”, declara Katherine.

Segundo Katherine, esse ano, pela primeira vez, as maternidades conseguiram manter a certificação com nota máxima das avaliadoras. “Demonstramos que temos um olhar diferenciado do Estado para todas as politicas públicas voltadas para a mulher e a criança. É a primeira vez que as avaliadoras não precisam voltar às maternidades. Ou seja, passamos de primeira, estava todo mundo pronto”, comemora Katherine.

Para alcançar a certificação, as maternidades devem realizar alguns procedimentos e serviços denominados “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”. Entre os dez passos estão a elaboração de uma norma (escrita) sobre aleitamento materno, que deve ser rotineiramente transmitida à equipe da maternidade, treinamento de todo o pessoal para a implementação dessa norma, e informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens da amamentação.

“Em todas as maternidades vem sendo feito um atendimento priorizando as boas práticas, os cuidados, sempre incentivando e apoiando o aleitamento. Porque sabemos que a ação de amamentar é a que mais combate a mortalidade infantil, que mais promove a qualidade de vida da criança, prevenindo de doenças como diabetes, infecções, alergias. Enfim, garante que a criança cresça sadia”, comenta a coordenadora de Saúde da Criança da Susam. A equipe de avaliadoras do Ministério da Saúde avalia ainda a estrutura física das maternidades, entrevistando servidores, gestantes e seus acompanhantes.

Um dos passos mais trabalhados nas maternidades para a avaliação desse ano foi o cuidado em garantir que a mãe possa iniciar a amamentação do bebê ainda primeira meia hora após o parto.

“Quando nascem, as crianças precisam ser colocadas imediatamente junto às mães. Óbvio que nos casos em que há problema de saúde isso não é possível. Mas é importante o contato pele a pele. É um vínculo essencial para o desenvolvimento da criança. Hoje, todas as nossas equipem estão atentas e conscientes para esse procedimento”, declara Katherine.

A gerente de Maternidades e Hospitais da Susam, Patrícia Magalhães diz que a certificação foi possível graças ao trabalho diário dos servidores, que superam as dificuldades do dia a dia com esforço dedicação à assistência à saúde de mulheres e crianças das maternidades estaduais.

“Apesar das dificuldades, nossas Maternidades foram recertificadas com louvor, fruto de muito trabalho que é realizado diariamente, nossa missão de prestar assistência à saúde da mulher e da criança de forma humanizada e com qualidade, incentivando o aleitamento materno com as equipes e usuários do SUS. Parabéns a todas”, declarou Patrícia.

Em números

De 2010 a 2016, em todo o Amazonas, foram realizados 544,9 mil partos em hospitais e maternidades do Estado. Dos 544,9 mil partos realizados no período de 2010 a 2016, 287.350 ocorreram nas maternidades estaduais localizadas em Manaus.

Pela habilitação de Hospital Amigo da Criança, as maternidades têm direito a recursos extras nas verbas que recebem do governo federal. Os percentuais variam de 2,5% a 17%, dependendo dos procedimentos realizados pelas unidades. Os procedimentos são Parto Normal, Parto Cesariano, Parto Normal em Gestação de Alto Risco, Parto Cesariano em Gestão de Alto Risco e Parto Cesariano com Laqueadura Tubária.

Dez passos para ser ‘amigo da criança’

1 – Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe do serviço.

2 – Treinar toda a equipe, capacitando-a para implementar essa norma.

3 – Informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens e o manejo da amamentação.

4 – Ajudar a mãe a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto.

5 – Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.

6 – Não dar a recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que tenha indicação clínica.

7 – Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.

8 – Encorajar a amamentação sob livre demanda.

9 – Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.

10 – Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.

Veja também

UTI desativada há três anos é reaberta no Pronto Socorro da Criança Zona Sul Pronto Socorro da Criança da Zona Sul passa a dispor de 10 leitos de UTI e mais 8 de enfermaria. Foto: DivulgaçãoApós três anos funcionando de forma improvisada em duas enfermarias, a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Pronto Socorro da Criança da Zona Sul (PSC Zo...
Vigilantes terceirizados fazem protesto por atraso de pagamentos Vigilantes terceirizados cruzaram os braços hoje no hospital Platão Araújo em razão do atraso de pagamento de salários. Foto: Divulgação Vigilantes terceirizados do Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, na zona Leste, paralisaram suas atividades nesta terça-feira (1...
Governador Amazonino Mendes determina estudos para a reforma e ampliação do Hospital de Manacapuru O prefeito de Manacapuru, Beto Dângelo, acompanhou o secretário de Saúde, Francisco Deodato, em visita ao hospital. Foto: Aguilar Abecassis/SecomO governador Amazonino Mendes determinou à Secretaria Estadual de Saúde (Susam) a realização de estudos para a reforma e ampl...
Mutirão de cateterismo reduz fila de espera no Pronto-Socorro 28 de Agosto O mutirão iniciou pelo HPS 28 de Agosto, por ser a unidade referência em atendimento de emergência a pacientes cardiopatas. Foto: ArquivoCumprindo determinação do governador Amazonino Mendes de reduzir a fila de espera nos prontos-socorros, a Secretaria Estadual de Saúd...
Hospital Adriano Jorge passa a atender pacientes do HUGV em tratamento de hemodiálise O Centro de Hemodiálise do Hospital Adriano Jorge passou a atender 44 pacientes que faziam tratamento no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).O atendimento, de acordo com o secretário estadual de Saúde, Francisco Deod...

Um comentário para “Maternidades recebem mais 3 anos de certificação “Hospital Amigo da Criança”

  1. Isonia Conrado disse:

    Bom seria que a Maternidade Dona Nazira Daou fosse reformada pois está caindo os pedaços uma Unidade tão importante para nós da Zona Norte,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook